Neste blog

domingo, 26 de novembro de 2017

Torta de Creme de Palmito e Cabotiá


Para fazer a massa usei a mesma receita do Tortelete de Peito de Peru e Milho Verde, porém reduzi as quantidades:  duas xícaras de farinha, duas gemas, 100g de manteiga, um copo de iogurte. Ao final, adicionei um pouco de farinha de mandioca biju, para desgrudar das mãos. Forrei uma forna sem untar e com o que sobrou, um refratário pequeno. Levei ao forno para pré assar. O creme de cabotiá fiz no microondas, colocando 4 pedaços por vez por 4 minutos. Temperei com páprica, alecrim, noz-moscada e sal.



Fiz o creme de palmito ontem para rechear canudinhos... Refoguei na manteiga uma cebola picada e após lavar os palmitos deixei juntei à cebola refogando por mais 10 minutos. Temperei com sal e noz-moscada. Com o mixer fiz o creme, agregando uma caixinha de creme de leite. Acertei o sal. Recheei as tortas com o creme de cabotiá, depois o creme de palmito. Polvilhei queijo parmesão e levei ao forno 200º C por 25 minutos.



Complementaram o almoço de hoje, iscas de baby bife aceboladas e salada de tomate e cebola.


Booooom!

domingo, 19 de novembro de 2017

Chicken Parm Bake


Minha amiga Roberta me deu o panko e sugeriu essa receita. Cá está.
Bati no liquidificador duas latas de tomate pelado. Reservei. Cozinhei na pressão somente com água sal um peito e meio de frango. Num bowl, misturei 1 xícara e meia de panko, mangericão fresco e salsinha, temperando com sal.




Cortei em cubos e distribuí num refratário.  Agreguei o molho de tomate. Despejei o panco temperado por cima e ainda adicionei mozzarela ralada e queijo parmesão.



Levei ao forno 180º por 20 minutos para gratinar. Servi com salada de alface, tomate, cebola e pimenta biquinho.


Análise final: O frango ficou com pedaços grandes (que eu particularmente não gosto) e sem sal. Sugiro cozinhar em caldo de legumes natural para ficar mais saboroso. No final o prato agradou muito!




sábado, 21 de outubro de 2017

Spaghetti aos Alhos e Óleo com Cabotcha Rústica


Você leu corretamente, aos alhos e óleo. Explico. Finalmente fiz a massa tradicional, só com farinha e ovos. Como minha mãe adora "ao alho e óleo" fiz diferente (claro...). Na água que coloquei para ferver, cozinhei no vapor abóbora cabotcha. Fiz a massa tradicional. Coloquei farinha no bowl para não grudar.


Fatiei um alho poró grande e seis dentes de alho. Resolvi usar a espagueteira, um trambolho que faz toda a diferença... Quando o macarrão estava quase pronto, cozinhei por 6 minutos, refoguei os alhos na manteiga e um pouco de azeite. Temperei com sal.



Agreguei a pasta ao refogado e reservei. Amassei a cabotcha grosseiramente com o garfo temperando com sal, azeite e ervas finas. Finalizei o prato com queijo parmesão ralado. Fiz uma salada de tomate, pupunha fatiado e cebola.



Almoço de sábado pronto!






quinta-feira, 12 de outubro de 2017

Massa de Pizza de Couve-flor (gluten-free)


Há tempos estava com vontade de experimentar essa massa. Hoje finalmente resolvi. Processei uma xícara de couve-flor crua. Num bowl, agreguei um ovo, 50g de queijo parmesão ralado, orégano e salsinha.




Untei uma assadeira antiaderente de 30cm de diâmetro com óleo. Distribuí a "massa" e levei ao forno elétrico pré-aquecido a 220ºC. Deixei dourar por aproximadamente 15 minutos. Cobri com molho de tomate, queijo mozzarella e queijo gouda, presunto, tomate e orégano. Retornei ao forno a 160ºC por mais 5 minutos.



Comentário e conclusão: para esse tamanho de forma, a massa foi pouca e ficou bem fina. Da próxima vez vou dobrar as quantidades. 


Será que ficou bom?

sábado, 7 de outubro de 2017

Batata Doce Gratinada


Para fazer essa receita, descasquei e fatiei uma batata doce branca, deixando na água para não escurecer. Numa panela, levei para aquecer, duas xícaras de leite, duas colheres de manteiga, 1 caixinha de creme de leite, temperados com sal e nóz moscada. Juntei as fatias de batata e cozinhei até ficarem al dente.





Forrei um refratário com as batatas, cobri com algumas colheradas de cream cheese, mais uma camada de batatas e completei com o caldo do cozimento, cobrindo com mais cream cheese e queijo parmesão ralado. 
Tinha esperança que minha amiga Cris M. me desse algumas dicas de como usar pimenta síria mas, para minha surpresa ela não sabia !?! :(  
Resolvi experimentar esse tempero colocando no canto do refratário.



Levei para gratinar. A pimenta síria tem canela na composição e, apesar do nome, não tem ardência nenhuma. Uma dica: se gostar de canela EXPERIMENTE! Ficou sensacional, uma delícia. Da próxima vez vou colocar no molho após cozinhar as batatas.


Surpreendente!